Portal TRF5 - Imprensa
  • SIC – Serviço de Informação ao Cidadão
  • TRF5 conclui instalação da primeira usina fotovoltaica
    Última atualização: 18/12/2020 às 14:18:00



    O Tribunal Regional Federal da 5ª Região – TRF5, através da Subsecretaria de Infraestrutura e Administração Patrimonial (SIAP), concluiu, nesta quinta-feira (17), os trabalhos de montagem da primeira usina fotovoltaica da Corte. A unidade foi instalada no telhado da Escola de Magistratura Federal da 5ª Região (Esmafe).

    Na primeira etapa, foi realizada a montagem dos equipamentos, sendo 132 painéis fotovoltaicos, quadro de energia, entre outros dispositivos. Após a instalação da parte física, terá início a fase de testes, para avaliar se o sistema estará dentro dos parâmetros elétricos planejados. Em seguida, a unidade deverá passar por uma vistoria realizada pela Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) e, após a aprovação, o sistema da usina será interligado à rede da empresa de energia. A previsão é de que a usina entre em funcionamento até fevereiro de 2021, possibilitando o abastecimento de toda a Esmafe e gerando uma economia de, aproximadamente, 80% no consumo de energia.

    Ainda estão previstas a instalação de outras duas usinas fotovoltaicas no TRF5. Uma delas, que, assim como a da Esmafe, contará com recursos orçamentários da Corte, ficará localizada no edifício-sede. Serão 144 painéis solares instalados na coberta do termoacumulador, que fica próximo ao bicicletário. A estimativa é que a energia obtida com o uso do equipamento seja utilizada para abastecer a área do estacionamento, possibilitando quase 100% de economia. 

    A outra será instalada na coberta da Ampliação (antigo prédio da Caixa Econômica Federal). O projeto desta unidade foi selecionado pela Celpe, por meio da Chamada Pública REE 001/2018, para receber investimentos necessários à implantação. O programa da empresa de energia prevê a destinação de recursos para o poder público, com o objetivo de promover o uso eficiente e combater o desperdício de energia elétrica, ficando todo o serviço de instalação sob responsabilidade da Companhia Energética.​


    Por: Divisão de Comunicação Social do TRF5





    Mapa do site