Logo da República do Brasil - Justiça Federal da 5ª Região
Link do Tribunal Regional Federal da 5ª Região
Imagem do Portal da Justiça Federal
Portal da Justiça Federal da 5ª Região TRF5 Sustentável Selo Justiça em Números

Capacitação em Desenvolvimento Gerencial é bem avaliada pelos participantes

28/09/2018 às 19:48:00

Treinamento foi ministrado por especialista em negociação e gestão de conflitos

O treinamento em Desenvolvimento Gerencial, com o instrutor Ricardo Perez Nuckel, especialista da ONU e do Conselho da Europa em negociação e gestão de conflitos, foi encerrado na última quinta-feira (27). Servidores ocupantes de cargos de chefia no Tribunal Regional Federal da 5ª Região – TRF5 receberam o treinamento, divididos em duas turmas de 30 pessoas, na formação que durou quatro dias para cada turma.

Foram transmitidas noções de técnicas de negociação, gestão de conflitos, liderança e gerenciamento de pessoas. Para alcançar estes objetivos, o instrutor recomenda a comunicação como instrumento principal. “É importante dialogar. Usar a comunicação, usar a escuta, para promover uma cultura do diálogo. Considera-se, erroneamente, a comunicação como o ato de falar, falar e falar. O problema é que ao falar somente, ponho o foco em mim mesmo e não deixo espaço ao outro para existir, para ser reconhecido. Na verdade, existimos na escuta dos outros. A escuta é o instrumento principal não só nesta Corte, mas no País, hoje em uma situação de divisão, na qual as pessoas não estão mais dispostas a escutar as outras”, afirmou o facilitador.

Avaliação - A diretora do Núcleo de Desenvolvimento de Recursos Humanos (NDRH), Soraya Portugal, ressaltou a aplicabilidade dos instrumentos estudados. “O curso dá muitas ferramentas, de uso prático, para a gente fazer as negociações, os acordos e resolver alguns conflitos. As coisas não ficam soltas. Após as exposições teóricas, o instrutor fez dinâmicas de fixação do que foi aprendido”. Já a diretora da Subsecretaria de Controle Interno, Sídia Lima, também fez uma boa avaliação do treinamento. “Aprendemos, sobretudo, a escutar, a ter um pouco mais de empatia, a compreender a posição do outro e a lidar com situações que demandam um investimento maior da gente, tanto pessoal quanto profissional. Acredito que a gente deveria sair desse curso multiplicando as informações”, ressaltou Sídia.


Autor: Divisão de Comunicação Social do TRF5 - comunicacaosocial@trf5.jus.br

 Imprimir 

Top