Logo da República do Brasil - Justiça Federal da 5ª Região
Link do Tribunal Regional Federal da 5ª Região
Imagem do Portal da Justiça Federal

Justiça Federal no Ceará comemora Jubileu de Ouro

13/11/2017 às 20:50:00

Solenidade contou com programação artística e inauguração da usina fotovoltaica

Os 50 anos de reinstalação da Justiça Federal no Ceará (JFCE) foram comemorados na manhã de hoje (13), no auditório do edifício-sede, com homenagens, apresentações artísticas, descerramento da placa comemorativa, além da inauguração da usina minigeradora fotovoltaica em Limoeiro do Norte. Entre as autoridades presentes, o presidente e vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região – TRF5, respectivamente, desembargadores federais Manoel Erhardt e Cid Marconi; os desembargadores federais Fernando Braga, Roberto Machado e Leonardo Carvalho; o diretor do Foro da JFCE, juiz federal Bruno Carrá; além de juízes federais da JFCE; o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e representantes do TRT7, Procuradoria da República no estado do Ceará, TRE-CE, entre outras autoridades.

"Ao longo deste meio século de ressurgimento, dessa forma, vimos florescer o desenvolvimento de uma justiça que tem na independência, altivez, seriedade, e no compromisso social suas marcas essenciais. Para tanto, é preciso louvar seu patrimônio mais precioso: aqueles que lhe dão vida, que lhe transformam, a cada dia, em algo melhor: seus servidores e seus juízes. Cada um de nós pode e deve orgulhar-se de ter feito ou de fazer parte dessa história", afirmou o juiz federal diretor do Foro Bruno Carrá.

O presidente do TRF5, Manoel Erhardt, parabenizou o trabalho da Seção Judiciária no Ceará. "O Tribunal Regional Federal da 5ª Região tem muito orgulho da Seção Judiciária do Ceará. Tem consciência de que se trata da Seção Judiciária com o número mais expressivo de processos. É aquela que recebe o maior número de demandas da Região e tem conseguido vencer essa avalanche processual. A vitória não é fruto do acaso, resulta da elevada competência e dedicação de todos os que aqui trabalham. Desde os juízes de todas as épocas, que sempre deram exemplos ao Brasil, muitos se destacando como grandes doutrinadores, levando as suas lições para o Brasil afora, mas todos se destacando igualmente pela integridade, pela competência e pela vontade de servir", comemorou.

Homenagens -  Na ocasião, foram homenageados magistrados e juristas de destaque nacional, com a entrega da medalha Juiz Federal Roberto de Queiroz do Mérito Cearense Judiciário Federal ao desembargador federal Roberto Machado e ao juiz federal Agapito Machado.  Ao advogado Kennedy Reial Linhares, ao advogado dativo Eduardo Leite Araújo e à defensora pública federal Karla Andréa Magalhães Timbó Pinheiro, membros do judiciário cearense, foi outorgado o título de “Amigo do Judiciário Federal Cearense”.

Inauguração Usina de Energia Solar - O evento também foi marcado pela inauguração da usina minigeradora fotovoltaica, em Limoeiro do Norte, para o uso de energia solar nas unidades judiciárias do interior do Estado. A iniciativa é pioneira no País.

“Hoje, isso que há um ano e meio era um sonho, torna-se realidade. Por ocasião dos 50 anos, a Justiça Federal no Ceará, além de todo esse passado, de bons juízes que deu à sociedade cearense, dá hoje, como presente, o primeiro fórum com energia solar do Brasil”, ressaltou o juiz federal diretor do Foro, Bruno Carrá. Com a instalação do sistema fotovoltaico, a Justiça Federal no Ceará deixará de emitir 29.000 kg de carbono, por ano, ao meio ambiente, o que equivale ao plantio de 1.521 árvores, além de evitar o consumo anual de 789.043.800 litros de água.

Apresentação obra mural -  O Fórum Social Dom Helder Câmara foi ornamentado com uma obra mural, produzida pelo artista plástico Marcos Andruchak. A arte é composta por sete painéis, de 4x4m cada, que representam,  respectivamente, a Justiça; os magistrados e demais mediadores e servidores da justiça; o Ceará; o trabalho no Judiciário; as decisões judiciais nos processos; os objetivos e procedimentos de luta para proteger a nação; e, por último, a qualidade de vida e a força humana da instituição nas ações sociais e cuidados de cada um.
 
(Com informações da ASCOM/JFCE)


Autor: Divisão de Comunicação Social do TRF5 - comunicacaosocial@trf5.jus.br

 Imprimir 

Top