Logo da República do Brasil - Justiça Federal da 5ª Região
Link do Tribunal Regional Federal da 5ª Região
Imagem do Portal da Justiça Federal
Portal da Justiça Federal da 5ª Região TRF5 Sustentável Selo Justiça em Números

TRF5 afasta a existência de ilegalidade no processo licitatório destinado à venda de campo exploratório da Petrobrás

10/10/2017 às 20:56:00

O Campo de Carcará, situado na bacia de Santos/SP, foi adquirido pela empresa norueguesa Statoil

A Quarta Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região – TRF5, na tarde de hoje (10/10), por unanimidade, deu provimento ao agravo de instrumento ajuizado pela Statoil Brasil Óleo e Gás Ltda, objetivando anular a liminar do Juízo da 2ª Vara Federal da Seção Judiciária de Sergipe (SJSE). A liminar da 1ª Instância suspendeu o processo de alienação no qual a Petróleo Brasileiro S/A (Petrobrás) cedeu a sua participação no bloco exploratório BM-S-8, denominado de Campo de Carcará, bem como toda e qualquer atividade acessória à alienação.

Para o relator do agravo, desembargador federal convocado Leonardo Coutinho, o referido processo licitatório simplificado, que culminou com a alienação do bem público, encontra-se respaldado na Lei n.º 9.478/97 (Lei do Petróleo).

“Não enxergo a existência da prática de preço vil na transação da questionada cessão de participação da Petrobrás, haja vista que o valor do barril de petróleo, utilizado como paradigma para tal alegação, não se presta, suficientemente, para estimar o valor real daquele bloco petrolífero, que sequer começou a ser explorado, fato esse que deve ser também levado em consideração para a fixação do preço do negócio. Para tanto, é  de crucial importância, para o deslinde da questão, fazer-se  uma avaliação mais apurada do aludida jazida, a ser embasada em elementos técnicos, o que só poderá ser obtido durante o curso da ação principal ( Ação Popular), na fase de produção de provas", ressaltou o magistrado.

O gerente geral do jurídico da Petrobrás, Hélio Siqueira, lembra que as ações de vendas de alguns ativos fazem parte da estratégia de parcerias e desinvestimentos da empresa. “A decisão permite avançar na parceria com a Statoil, o que representa um passo importante na estratégia da Petrobrás”, avaliou.

De acordo com a advogada do Sindicato dos Petroleiros de Sergipe e Alagoas, Raquel de Oliveira, os autores da Ação Popular vão recorrer da decisão.

Campo de Carcará – A Ação Popular, que tramita perante a 1ª Instância, pretende  que seja  declarado nulo o processo de alienação da participação da Petrobrás no Campo de Carcará à Statoil, com a alegação de suposta inobservância às normas de licitação e do valor irrisório da negociação, acarretando prejuízos e lesão ao patrimônio público. Para a União, a alienação em questão já é fato consumado.

AGTR 0804337-27-2017 (PJe)

 

 

 

 


Autor: Divisão de Comunicação Social do TRF5 - comunicacaosocial@trf5.jus.br

 Imprimir 

Top